Dentista em Balneário Camboriú, SC: Rua 1101, nº 60, sala 131 - Whatsapp: (47) 988019840
(47) 33674822

Implantes Dentários

A perda dental deixou de ser um problema para os pacientes após os implantes dentários. Eles devolvem estética e função mastigatória de modo eficiente, trazendo conforto e segurança.

Implantes dentários são estruturas de metal (normalmente titânio) que são posicionadas cirurgicamente abaixo da gengiva no osso maxilar para substituir as raízes dentárias. Estes pinos permitirão ao dentista montar dentes substitutos sobre eles.

Procedimento

Caso clínico:

Imagens apresentadas no vídeo:

 

Vídeo explicativo Neodent

Confira mais um vídeo sobre implantes dentários da Neodent:

Em caso de perdas de dentes naturais, parafusos de titânio são rosqueados dentro do osso para fazer o papel das raízes dos dentes. Após a integração do osso e do titânio, constroem-se próteses de acrílico ou porcelana e se restabelece o dente que foi perdido como mostra as fotos abaixo.

 

Esta paciente perdeu o incisivo superior esquerdo, no local da perda foi instalado um implante e, sobre ele, uma coroa de Porcelana. ((caso clínico cedido gentilmente pelo Prof. Dr. Caio HERMANN – ILAPEO – Curitiba, PR))

O Implante Dentário é formado: por um pino de titânio implantado no osso do paciente, por um pilar e pela coroa protética.

No entanto, se faz necessário a prevenção e o acompanhamento periódico do paciente para controlar a formação da placa bacteriana e/ou Biofilme sobre a prótese Implanto suportada, evitando assim problemas nas gengivas e ossos (Mucosite ou Periimplantite).

 

Implante carga imediata, Prótese sobre implante e Coroas de Porcelana Empress (Metalfree)

Caso clínico completo executado pelo CD Ricardo Susin no Curso de Especialização em Periodontia da ABCDSC, Balneário Camboriú, SC.

Exodontia do Incisivo lateral direito e colocação de Implante carga imediata com elemento temporário.

Após 60 dias, instalação de prótese sobre implante no incisivo lateral Superior direito (Coroas de Porcelana Empress (Metalfree). O mesmo procedimento também foi realizado nos dois incisivos centrais.

 

 

Adequação do meio bucal ao tratamento implantodôntico

A parte mais importante para a colocação dos implantes dentários é a preparação e/ou adequação do meio bucal mediante a motivação dos pacientes ao controle das bactérias bucais (biofilme dentário). Ou seja, buscar a eliminação ou o controle dos fatores causadores das doenças periodontais e periimplantares e atenuar os fatores que predispõem os pacientes às doenças cardíacas, diabetes, reumatismos e outros problemas sistêmicos.

Normalmente, os pacientes que nos procuram para a reabilitação bucal e a colocação de Implantes são portadores de doença periodontal e se encontram totalmente desmotivados e mal instruídos no que tange a importância dos dentes e, principalmente, aos recursos de higiene bucal. Sendo este, o verdadeiro tratamento que restitui a saúde bucal e de todo sistema estomatognático, mantendo e preservando os dentes que Deus nos deu por toda a vida. Em outras palavras, o paciente tem que se transformar no melhor dentista para seus dentes e os Cirurgiões Dentistas em consultores de saúde bucal (orientadores).

O paciente relacionado nas figuras (1, 2, 3, 4, 5 e 6) se apresentou para consulta tendo como queixa principal a estética e a necessidade da colocação de implantes nos elementos 12 e 22. A despeito de apresentar mau hálito, sangramento gengival, dentes escurecidos e irritação constante no palato graças a uma prótese parcial removível em acrílico. Em outras palavras, os pacientes buscam os profissionais da Odontologia a fim de colocarem implantes sem o mínimo de conhecimento com relação à doença periodontal e sua prevenção. Consequentemente, foi instituído um programa de higiene bucal, tratamento periodontal, clareamento e, por ultimo, a colocação dos implantes.

 

(Figs: 1, 2, 3, 4, 5 e 6) Tratamento periodontal em paciente com 20 anos de idade e colocação de Implantes nos elementos: 12 e 22.

Nunca será demais ressaltar, que se o paciente perdeu seus dentes naturais pela falta de higiene doméstica, de manutenção profissional, ou por outros motivos, com certeza, também terá complicações com os Implantes (Fig: 7).

13-implantes-dentarios

 

(Figs: 7 e 8 – Paciente do sexo feminino, fumante, professora de segundo grau, 44 anos de idade, com Periodontite (piorréia nos dentes superiores e Periimplantite (piorréia nos implantes inferiores) graças à falta de uma correta higiene bucal e ao tratamento de manutenção profissional.

Consequentemente, a importância capital da tarefa educativa do cirurgião-dentista e sua equipe se deve ao êxito de que todo programa preventivo depende, em ultima estância, da compreensão e cooperação inconsciente dos pacientes. Educação não é sinônimo de instrução, sendo que implica, principalmente, em ação. Para alcançar seus objetivos, todo programa educativo deve originar mudanças discerníveis nas atitudes e hábitos permanentes dos pacientes com relação à manutenção de sua saúde bucal.

Ainda buscando uma forma de diminuir a relutância por parte dos pacientes ao receberem o tratamento odontológico, muitas pesquisas têm demonstrado ligação entre a doença periodontal e as doenças cardiovasculares. Também é importante que o paciente entenda que a doença periodontal é uma infecção bacteriana capaz de lhe trazer ainda problemas sistêmicos de ordem geral. Os estudos recentes de Kallio; Martinelli; Pilatti consideram a existência de ligação entre o fumo e a doença periodontal. A nova prevenção clama por mais ênfase com relação às doenças sistêmicas, como, por exemplo: diabetes, AIDS, fatores genéticos do hospedeiro, doenças cardíacas, arteriosclerose, fumo, estresse e fatores de risco ambiental (Figs: 9 e 10).

 

(Figs: 9 e 10). Paciente 44 anos de idade, sexo masculino, fumante – a despeito de realizar manutenção profissional periódica está prestes a perder seus dentes. Visto que os mesmos já apresentam mobilidade, migração patológica causando tremendo efeito antiestético, entre outros problemas de ordem periodontal. (caso clínico cedido gentilmente pelo Prof. Eduardo W. Matte)

E, principalmente, motivar os pacientes da importância da prevenção das doenças bucais mediante o uso correto de escovas com cerdas macias, extra macias (pós cirúrgica), escovas uni tufos (Figs: 11 e 12), escovas elétricas (pilha), fio dental e gaze.

 

Nossos pacientes fazem parte da equipe de profissionais de nosso consultório. São nada mais, nada menos, que nossos maiores veículos de Propaganda boca a boca. Para tanto, é de boa norma, satisfazermos ao máximo seus anseios e necessidades com o objetivo de conquistarmos até sermos considerados os seus dentistas.

Remoção do biofilme das superfícies dos implantes

O biofilme deve ser removido das superfícies do implante e bem como nas superfícies dentais. A educação nesta área é um dos principais desafios para o paciente com implantes. A razão para isso é que esta opção de tratamento é um procedimento relativamente novo, dispendioso, e o cirurgião frequentemente gasta um tempo grande dizendo ao paciente que ele não deve mastigar ou traumatizar o local do implante de modo que ele tenha uma reparação boa e com êxito. O paciente pode tornar-se erroneamente sensível ao fato que ele pode por em risco o sucesso do implante se tocar ou tentar higienizar seu local. Após a osseointegração, o profissional deve então instituir o paciente a alterar seu comportamento completamente de modo que eles não tenham mais temor de realizar os procedimentos de higiene bucal no implante e na restauração.

O desafio adicional da remoção do biofilme sobre implantes envolve o acesso ao implante a infraestrutura e as características de sua superfície o acesso ao implante e a sua infraestrutura é geralmente muito difícil devido à convergência do diâmetro do implante (geralmente 3 a 4 mm) para a coroa. Esta situação é ainda mais complicada pelo uso do procedimento com degrau alveolar na fabricação da coroa. Estes casos frequentemente requerem procedimentos de remoção do biofilme extremamente difíceis para o profissional bem como para o paciente. O uso de próteses removíveis neste caso é muito vantajoso. As características de superfície do implante também apresentam dificuldades co relação à remoção do biofilme. Em muitos casos, são usados implantes cuja superfície é rugosa e/ou porosa. Tais superfícies favorecem a retenção de placa e são extremamente difíceis de serem limpas. Os implantes em parafuso que tem rosca exposta apresentam desafios semelhantes.

Uma preocupação com os implantes de titânio é que a superfície pode ser facilmente danificada. A superfície do titânio é frágil, e a instrumentação pode frequentemente deixar uma área sulcada ou rugosa onde irá ocorrer o acúmulo de biofilme mais prontamente. Por esta razão, vários fabricantes têm idealizado instrumentos com pontas de plástico e teflon. Alguns dos formatos dos instrumentos imitam os raspadores periodontais convencionais, enquanto outros são idealizados para se adaptarem à forma circular da maioria dos implantes.

Resultado implante

Foram realizados muitos estudos com o uso de técnicas diferentes para a remoção de biofilme, bactérias, ou endotoxinas da superfície do implante. Na maior parte destes estudos, a microscopia eletrônica é utilizada para avaliar a qualidade da superfície após o tratamento. Na maioria destes estudos, a conclusão geral é que os métodos menos abrasivos resultaram nos menores danos a superfície do implante. Portanto, numa perspectiva clinica, o periodontista deveria iniciar com a técnica menos abrasiva e avaliar se ela removeu suficientemente o biofilme do implante e da prótese. Se não tiver sido suficiente, técnicas mais abrasivas podem ser usadas. O método de remoção de placa menos abrasivo seria provavelmente o uso de um fio dental calibroso ou superfloss. Escovas interdentarias variadas também podem ser usadas como método de acesso para se higienizar os implantes e as supraestruturas. Embora este seja um procedimento que deveria ser realizado pelo paciente, o acesso é muitas vezes tão difícil que pode ser necessário que o profissional também use este procedimento. Se houver acesso uma taça de borracha será geralmente eficaz para a remoção do biofilme. Se a prótese for removível, a higienização será muito mais fácil, assim como a avaliação do implante da prótese.

A orientação do paciente é extremamente importante, uma vez que a cooperação com uma rotina de higiene bucal eficaz é geralmente muito pequena. É incumbência do profissional se certificar de que a remoção do biofilme está sendo realizada. Consultas freqüentes e instruções padronizadas são muitas vezes necessárias até que o paciente encontre um meio eficaz de higiene. Enfim... existem muitas opções para o paciente, se incluído escovas de dente manuais e elétricas, fio dental, fios de lã, tiras de gaze, taças de borracha, escovas profiláticas e bochechos. Frequentemente, espelhos com cabos plástico podem ser usados pelo paciente para auxiliar sua visão nos procedimentos de remoção do biofilme. Os cabos destes espelhos podem ser aquecidos e recurvados para facilitar a visualização das áreas de difícil acesso.

Tecidos Periimplantares

Palacci et. al., 2001 / Alan Meltzer 3i Design

Enxerto ósseo

O enxerto de osso para reconstrução de maxila e mandíbula tem sido empregado largamente na odontologia nos últimos dez anos, visando o restabelecimento estético e funcional, por meio da instalação de implantes osseointegrados (pinos de titânio que atuam como raízes dentárias artificiais, tornando-se parte integral do osso mandibular ou maxilar) para clientes com atrofia por perda prematura de dentes ou traumatismo da face.

Com o objetivo de permitir ao profissional a fixação dos implantes com melhor previsibilidade estética, posicionamento adequado e um prognóstico satisfatório, os enxertos se tornaram uma ferramenta comum no tratamento dentário. Para conforto e segurança no tratamento cirúrgico com enxertos o cirurgião-dentista passou a utilizar como rotina no consultório, a sedação para o ato operatório, contando sempre com a presença do médico anestesista nas cirurgias de fixação dos enxertos.

Procedimento implantes dentários

Bem! A grande novidade é a aprovação pelo Ministério da Saúde e ANVISA, por meio da RDC n.º 220 de 27 de Dezembro de 2006, garantindo e regulamentando a utilização do Banco de Tecidos para o cirurgião-dentista. Isso! Agora o dentista conta com a possibilidade de oferecer ao seu cliente os benefícios, já comprovados, da enxertia de osso na reabilitação oral, sem a necessidade de submeter o cliente a uma cirurgia extremamente invasiva e de pós-operatório difícil.

A não utilização de uma área doadora do próprio paciente (enxerto autógeno) não será mais necessária. O enxerto ósseo utilizando o Banco de Tecidos torna o procedimento cirúrgico mais rápido e permite um menor tempo operatório além de um pós-cirúrgico muito melhor. Esta técnica vai permitir um crescente aumento nas cirurgias odontológicas, assim, é de vital importância que os profissionais e clientes usuários deste benefício, tornem-se participantes nas campanhas para doação de órgãos.

Cirurgia guiada por computador para colocação de Implantes dentários: Implantes sem cortes e sem pontos

A cirurgia guiada por computador para colocação de implantes dentários é um plano de tratamento revolucionário e um sistema de implementação cirúrgica que lhe dá a possibilidade de transferir o plano extra-oral para a boca com uma precisão e facilidade inigualáveis.

Com a cirurgia guiada, as colocações do implante, do pilar e da coroa ou ponte protética são realizadas simultaneamente. Aplicável em qualquer indicação quer utilizando um modelo convencional quer um desenho 3D assistido por computador - o guia cirúrgico computadorizado indica-lhe a posição e profundidade exatas dos implantes antes da cirurgia.

Essa informação permite ao laboratório de prótese produzir uma férula cirúrgica que guia o procedimento sem retalho (ou seja, sem cortes) desde o início até a colocação concluída com êxito.

Vantagens para o paciente:

Quem não gosta da ideia de ter dentes saudáveis, funcionais e atraentes - com apenas algumas consultas e um procedimento pouco invasivo, que permite um regresso à vida social e profissional em pouco tempo?

Com as cirurgias guiadas por computador é possível melhorar ainda mais o prognóstico e a qualidade estética dos implantes dentários. Dentre as vantagens para o paciente de uma cirurgia para colocação de implantes guiada por computador encontram-se:

Máximo conforto:

A cirurgia é realizada sem retalhos (sem cortes), o que proporciona um pós-operatório mais tranqüilo, com dor e inchaço bastante reduzidos em relação à cirurgia convencional.

Maior rapidez na recuperação:

Tendo por base a função ou carga imediata, a cirurgia guiada permite que o paciente retorne mais rápido a sua vida profissional e social.

Tratamento rápido:

A combinação da função imediata e de uma solução protética previamente fabricada temporária ou final, pronta no momento da cirurgia, diminui drasticamente o tempo de tratamento.

Estética de curto e de longo prazo:

Com a utilização de próteses provisórias com maior qualidade estética que é obtida graças à previsibilidade do procedimento, e de próteses definitivas mais bem posicionadas na boca devido a um melhor posicionamento dos implantes que só é conseguido graças ao guia cirúrgico computadorizado.

Fonte: Nobel Biocare com adaptações

Protocolo de Branemark - A volta do prazer em sorrir

Em 1969, o médico ortopedista sueco Per-Ingvar Branemark, estudando as células dos ossos dos coelhos, observou a aderência total entre um cilindro de titânio e o osso vital. Depois de vários anos de estudo, ele comprovou que esse novo método realizado sob padrões determinados, poderia ter sucesso na reposição de perdas dentárias. Surgia assim a osseointegração, um novo sistema de ancoragem das próteses, que liga uma estrutura de titânio ao osso.

A reabilitação de um paciente edentado total com a utilização de uma prótese total fixa sobre implantes na mandíbula foi a primeira modalidade de tratamento introduzida com o uso de implantes osseointegrados. Por esse motivo, essa é a que apresenta maior número de estudos longitudinais e com maior tempo de acompanhamento. O objetivo inicial a ser atingido na reabilitação protética com implantes era o de superar o desafio de manter as próteses totais inferiores mais estáveis, melhorando a qualidade de vida dos chamados inválidos orais, sendo, portanto uma prótese na qual o aspecto funcional predominava.

Implantes dentários

Na época de sua criação, a confecção de uma prótese total sobre implantes seguindo o Protocolo de Branemark consistia em processo demorado, onde após a instalação dos implantes, seriam necessários seis meses até a cicatrização óssea, para só então se dar a instalação da prótese. Hoje, com a evolução da técnica protética, e com o desenvolvimento de implantes osseointegráveis mais seguros, pode-se realizar a implantação e logo em seguida iniciar-se o processo de confecção da prótese definitiva, possibilitando que a mesma esteja instalada em até 72 horas após a implantação. Essa evolução trouxe maior conforto aos pacientes. Alem disso, os novos sistemas de implantes permitem que se faça uma prótese fixa total utilizando-se apenas 4 ou 5 implantes, o que ajuda a reduzir o custo do tratamento.

A substituição da antiga “dentadura” pelo protocolo de implante, que não possui resina acrílica no palato da prótese, oferece maior naturalidade, permitindo que os pacientes passem a sentir melhor o sabor dos alimentos, recuperando a sensação do paladar ao voltar a tocar o palato com a língua.

Devido à crescente exigência estética da população em geral, a evolução das resinas e porcelanas odontológicas se somou a importância da reabilitação funcional, tornando possível a confecção de próteses totais invisíveis e fixas, repondo não só os dentes, mas também parte da gengiva natural que perde volume devido ao processo de reabsorção óssea que segue a perda da dentição natural. Hoje uma pessoa que sofreu a perda de todos os dentes, pode ter de volta o prazer de mastigar e falar bem, e principalmente, a satisfação de sorrir.

Prótese sobre implantes - Protocolo

Fontes: Telles, Daniel. Próteses totais convencionais e sobre implantes.

Quanto vale o sorriso do paciente?

Vale à pena investir em um tratamento odontológico para ter um belo e saudável sorriso. Mas dentistas e pacientes devem dar preferência a produtos seguros e de qualidade, para que todo o esforço não seja em vão. Obter um tratamento estético ou de reabilitação com implantes e um sonho para muitas pessoas, que desejam voltar a sorrir, resgatar sua auto-estima e qualidade de vida. Para realizá-lo, os pacientes investem tempo e dinheiro, que, muitas vezes, obrigam a grandes esforços para conseguir pagar. Mas o resultado compensa. "Este tratamento foi uma realização pessoal, que eu almejava desde a adolescência. Minha vida melhorou muito, agora posso sorrir e falar, sem constrangimento", conta Lelia Vas - concelos de Carvalho, 51 anos, que recebeu implantes, coroas e facetas de porcelana e renovou o sorriso. Depois de toda a dedicação e expectativa, qualquer problema no tratamento ou resultado que não tenha ficado como o esperado e, no mínimo, frustrante. Por este motivo, a importante usar produtos de qualidade, como os da Nobel Biocare, e escolher profissionais experientes e responsáveis, mesmo que isto, a principio, pareça mais caro. Alem do mais, a preciso reforçar que, considerando um mesmo profissional e um mesmo tratamento, a muito pequena a diferença no valor final, entre usar um produto de qualidade superior e outro inferior. As soluções da Nobel Biocare têm, por trás, muito investimento em pesquisas e estudos em médio e longo prazo, antes de entrarem no mercado, o que da mais garantias a sua qualidade e eficiência. Os dentistas que optam por usá-los, normalmente, sabem disto e levam em consideração os resultados clínicos que oferecem o suporte técnico que acompanham os produtos e a facilidade que trazem a sua própria logística.

Produtos que agregam estes benefícios têm um melhor custo-benefício, já que proporcionam um melhor resultado do trabalho, uma maior satisfação do paciente e previsibilidade dos tratamentos. Alem disto, o investimento, em pesquisas, também leva ao pioneirismo e a alta tecnologia, refletidos em precisão e rapidez, vantagens para pacientes e profissionais que se utilizam o que existe de mais moderno na área.

Renata Ledo F Bueno, gerente de marketing da Nobel Biocare.

Conclusão

Observamos ao longo de quase trinta anos de clinica e mais de vinte de magistério que a maioria dos pacientes acha que são detentores de conhecimento suficiente em relação aos dentes e à higiene bucal. Em verdade, isto não acontece, como se tem verificado, pois os atos mecânicos de higienização bucal somente se adquirem a partir do momento em que sejam feitos de modo inconsciente, ou seja, automático, vindo a representar hábitos e atitudes permanentes.

Pode se concluir que o processo de comunicação visando à motivação do paciente é um grande desafio para os profissionais da área de saúde. Enfim, promoção de saúde é qualquer ação que estimule o auto diagnóstico e auto cuidado do paciente. Somente um profissional envolvido com as questões sociais e culturais poderá transformar hábitos já adquiridos, e promover o estabelecimento de novas atitudes. É de se considerar ainda que as doenças gengivais se incluam como as de maiores incidência no ser humano, superando até mesmo as cáries, razão pela qual não pode ser prevenida e tratada apenas por especialistas, ou até mesmo por “idealistas”.

Implantes Dentários em Balneário Camboriú

Agende agora mesmo uma avaliação para o tratamento de implantes dentários. Atendemos clientes de todo o Brasil em Balneário Camboriú - Santa Catarina. Clique aqui ou ligue para +55 47 3367-4822.

AUTORES

José Luiz do Couto, Rosemary da Silveira Couto e Cesário Antonio Duarte.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  1. Bratthall D, Ribeiro JO. O programa sueco de saúde oral para adultos. Rev. Bras. Odont., 45: 2-8, 1988.
  2. Couto JL. Avaliação clínica de um filme em videocassete na motivação de pacientes à higiene bucal. Dissertação [Mestrado em Periodontia]. São Paulo: Faculdade de Odontologia da Universidade de São Paulo. 1993.
  3. Couto JL. A importância da comunicação na motivação de pacientes à higiene bucal e ao tratamento periodontal de manutenção. [Tese de Doutorado em Odontologia, Subárea Periodontia], Universidade Vale do Rio Verde, UNINCOR, 2002.
  4. Couto JL, Duarte CA. Comunicação e motivação em periodontia – Bases para o tratamento odontológico, 1.ed. São Paulo: Livraria Santos Editora Com. Import. Ltda., 2006, 157p
  5. Couto JL, Couto RS, Duarte CA. Avaliação clínica de um filme em videocassete como reforço da motivação direta de pacientes à higiene Bucal. RGO; 42: 44- 48, 1994.
  6. Couto JL, Couto RS, Duarte CA. Prevenção e Motivação na Clínica odontológica. In: LASCALA, N.T. Prevenção na Clínica Odontológica, 1ª ed., São Paulo: Artes Médicas, 1997.
  7. Couto JL, Couto RS, Duarte CA. A importância da comunicação na motivação de Pacientes à higiene bucal e ao tratamento periodontal de manutenção. RGO; 51:401-406, 2003.
  8. Couto JL, Giorgi SM, Couto RS. Controle da contaminação nos consultórios odontológicos. RGO; 42: 347-55, 1994.
  9. Junqueira Luz AS, Couto JL. Avaliação do uso da tira de gaze como agente coadjuvante no controle da placa bacteriana. Revista do CROMG 8:108-14, 2002.
  10. Mattila, K.J.; Valtonen, V.V.; Nieminen, M.S. Dental infection and risk of new coronary events: prospective study of patients with documented coronary disease. Clinical infections diseases. Chicago; 20:588-592, 1995.

Sem comentários.

Deixe seu comentário